O frio e a má circulação!

Pés e mãos frias; dor, cansaço e inchaço nas pernas; pele seca e escamosa; sensação de formigueiro; varizes; e tornozelos inchados. Sabia que, segundo a Organização Mundial de Saúde, estes sintomas estão na origem de 22% das mortes no mundo?…

Pés e mãos frias; dor, cansaço e inchaço nas pernas; pele seca e escamosa; sensação de formigueiro; varizes; e tornozelos inchados. Sabia que, segundo a Organização Mundial de Saúde, estes sintomas estão na origem de 22% das mortes no mundo? E que cerca de 80% das doenças são provenientes da má circulação sanguínea?

A má circulação do sangue pode provocar desde cãibras e varizes a enfartes do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais. Problemas que se tornam ainda mais comuns com a chegada do inverno. No frio, o corpo gasta mais energia para se manter aquecido, o que acaba por reduzir a capacidade de defesa do organismo deixando as pessoas com imunidade baixa.

Quem já se deu ao trabalho de tirar uns minutinhos e pensar: será que o meu sangue, neste momento, circula direitinho? É difícil encontrar alguém que, assim do nada, tenha essa dúvida, até porque o normal é achar que só há algo errado quando existe dor ou incómodo. É importante perceber que a circulação sanguínea é um processo bastante complexo e fundamental.

A má circulação é causada pelo acúmulo de gordura nas paredes das artérias (Figura 1). Quando isso acontece, elas ficam endurecidas e estreitas tornando a circulação do sangue bem mais lenta. Esta contracção ou vasoconstipação das artérias periféricas é ainda mais frequente no frio.


Figura 1 – (a) Artéria Coronária saudável. (b) Artéria com 25% de obstrução; (c) Artéria com 85% de obstrução.

Todas as partes do corpo precisam de sangue e oxigénio para funcionarem bem. Não é possível perceber, mas o percurso do sangue é feito repetidas vezes ao longo de cada dia. Qualquer dificuldade à passagem do sangue pode resultar em variados tipos de problemas, muitos deles bastante graves.

O funcionamento do sistema circulatório tem como protagonistas as veias e artérias. Elas são as responsáveis por levar o sangue do coração para o resto do corpo e cumprir o percurso inverso, sem um minuto de descanso. Consideremos o que se passa quando tomamos um duche. Rodamos as torneiras de água quente e fria tanto quanto necessário para obtermos água à temperatura desejada. Quando a instalação funciona bem, não há qualquer problema, pois regula-se com facilidade.
No entanto, se os canos ou torneiras estiverem enferrujados ou entranhados com sujidade, já se torna mais difícil regular a temperatura da água. É assim também com o nosso corpo.

Normalmente, o entupimento das artérias por placas (depósitos de gordura) ou pressão nos vasos sanguíneos, resulta de problemas como obesidade; tabagismo; colesterol alto; hipertensão; sedentarismo; diabetes; stress; arteriosclerose; maus hábitos, como usar meias ou sapatos apertados; dormir encolhido, com as pernas dobradas; ficar sentado ou cruzar as pernas por bastante tempo; alimentação inadequada; pouca ingestão de água; e consumo frequente ou exagerado de bebidas alcoólicas.

Para o tratamento ou prevenção da má circulação sanguínea existem estudos que comprovam a eficácia do infravermelho longo (existente em forma de roupa ou em forma de lâmpadas) auxiliando no tratamento da má circulação. O tratamento terapêutico com infravermelho longo ajuda os capilares entupidos a eliminar as toxinas no sangue, dilatando os vasos capilares e artérias produzindo um aumento do fluxo sanguíneo nas extremidades. Também ajuda na diminuição da acidez do sangue e auxilia na regeneração e oxigenação do mesmo.

O uso do infravermelho longo aliado a algumas mudanças do estilo de vida, como a prática regular de actividade física, evitar a posição sentada ou de pé durante muito tempo, diminuir a quantidade de sal na comida, e beber bastante água são importantíssimos para manter a circulação do nosso sangue em perfeitas condições. Também o uso diário de meias de compressão elásticas, ajuda e melhora a circulação sanguínea, uma vez que ajuda o sangue a subir até ao coração.

Dito isto, devemos precaver-nos do frio e não deixar o nosso estado de saúde chegar a um estado debilitado. Manter a circulação do nosso sangue ativa e sem restrições ajuda a nos adaptarmos aos períodos de tempo frio.

Fontes:
Eng. Micaela Rodrigues
Engenheira Biomédica

0 comentarios

Dejar un comentario

¿Quieres unirte a la conversación?
Siéntete libre de contribuir

Deja un comentario