Relatório de Avaliação das Roupas com IVL Technology da BIONZ, Pelos Atletas do Clube Desportivo das AVES

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DAS ROUPAS IVL DA EMPRESA BIONZ – PRODUTOS PARA A SAÚDE, LDA PELOS ATLETAS DO CLUBE DESPORTIVO DAS AVES

 OBJETIVO

Avaliação da recuperação muscular e performance dos atletas pela utilização de roupas IVL da empresa Bionz-Produtos para a Saúde, Lda durante e após esforço da prática desportiva.

 PROTOCOLO

Este protocolo destina-se a todos os jogadores de Futebol da Equipa Sénior do Clube Desportivo das Aves, Futebol SAD.

Tem como princípio o uso contínuo e diário das roupas inteligentes IVL para auxiliar na recuperação muscular e alívio da dor advinda de esforços físicos excessivos.

Devem seguir os seguintes passos:

  • Usar a roupa inteligente IVL idealmente todos os dias até ao término do estudo.
  • A utilização das roupas inteligentes IVL deve ter uma duração de 6-8 horas, diárias ou noturnas.
  • De modo a preservar as características das roupas estas devem ser lavadas de acordo com as instruções de uso, limpeza e conservação presentes nas etiquetas das mesmas.

A avaliação dos resultados será realizada pelos jogadores por inquérito anónimo efetuado pelo Departamento Médico do Clue Desportivos das Aves, Futebol SAD.

 

METODOLOGIA

As roupas utilizadas neste estudo têm a particularidade de serem compostas por uma tecnologia diferenciadora, a Tecnologia IVL, da empresa Bionz. De acordo com a Bionz, esta tecnologia IVL consiste em fibras têxteis impregnadas com uma Biocerâmica, denominada TIZNO e que, quando em contato com o calor corporal, é capaz de emitir radiação infravermelha longa. Esta radiação é capaz de penetrar até aos tecidos musculares provocando uma série de benefícios que são já bem conhecidos e que estão descritos na literatura.  Alguns destes benefícios são a melhoria da circulação sanguínea, levando a um melhoramento da ação anti-inflamatória do organismo, resultando no alívio das dores e na redução das inflamações e dos inchaços.
Os benefícios do infravermelho na recuperação muscular de atletas têm sido abordados em vários estudos e, nesse sentido, surge esta oportunidade de averiguar o impacto que as roupas com Biocerâmica TIZNO (Tecnologia IVL) da Bionz podem ter para os jogadores do CD Aves.

 RESULTADOS:

Verificou-se que os jogadores que apenas usaram os produtos 1 vez por semana, sentiram uma melhoria de apenas 13 % na sua condição, enquanto que com níveis mais altos, a rondar os 83 %, estiveram os jogadores que usaram as roupas 5 dias por semana. Os jogadores que usavam as roupas 3 ou 4 dias por semana, revelaram que sentiram uma melhoria geral em 76 % e 75 %, respetivamente.

Através da percepção de benefício sentida pelos atletas, elaborou-se um gráfico onde se consegue relacionar essa percepção de eficiência do produto em função do uso das peças. Quando a utilização do produto é de 1 vez por semana, a eficiência sentida é de 3%, enquanto que uma utilização mais consistente (5 dias por semana) se traduz num sentimento de 83% de eficiência do produto.

Assim concluímos que a percepção da eficiência do produto está diretamente relacionada com o aumento de utilizações. Consideramos que os jogadores, sentindo o produto como uma mais valia também se sentem mais motivados para o continuar a usar.

No final do estudo avaliamos o interesse dos jogadores em manter o uso das roupas com a Biocerâmica TIZNO após o estudo. Nesta avaliação, 22,7% dos jogadores não mostravam interesse em continuar com as roupas, e 77,3% dos jogadores mantinham interesse em continuar a usar as roupas por benefício próprio.

 CONCLUSÕES

Os jogadores mostraram que, quanto mais usavam as roupas mais sentiam a eficiência dos produtos, e os que eventualmente sentiram menor benefício com o uso da roupa IVL sentiram-se menos motivados para a utilizar, pelo que os benefícios sentidos pelos atletas foram diretamente proporcionais ao tempo de uso. Mais ainda, 77,3% dos atletas que participaram neste estudo, revelaram no final do mesmo que teriam interesse em continuar a usar as roupas por iniciativa própria, tudo leva a concluir que, de facto, as roupas impregnadas com a tecnologia IVL, têm um impacto positivo na vida dos jogadores.

 Obs.: A equipa médica do Clube Desportivo das Aves desenvolveu este estudo com a colaboração da equipa de investigação da Bionz- Produtos para a Saúde, Lda.

Braga, 30 de Outubro de 2018

Impacto das roupas inteligentes com Tecnologia IVL na recuperação e performance de jogadores de Basquetebol

Impacto das roupas inteligentes com Tecnologia IVL na recuperação e performance de jogadores de Basquetebol

OBJETIVO

O propósito do presente estudo foi o de entender que diferenças existem na fadiga muscular dos jogadores de basquetebol quando usam roupas com tecnologia IVL, e quando não usam, criando-se dois ciclos durante o estudo de modo a poder existir um comparativo.

PROTOCOLO

O estudo foi realizado em parceria com o COMP, nas suas instalações. Teve a duração de 2 semanas, sendo que, em cada semana foram realizados 2 treinos (sessões) cumprindo-se 4 sessões de treino totais. Foi solicitado aos atletas que durante a primeira semana de teste não usassem qualquer produto IVL, podendo comprometer os resultados finais. Na segunda semana de teste, foi solicitado aos atletas que dormissem com as roupas IVL todas as noites antes e após cada treino, a fim de perfazer as 8 horas de uso recomendadas.

METODOLOGIA

As roupas utilizadas neste estudo têm a particularidade de serem compostas por uma tecnologia diferenciadora, a Tecnologia IVL, da empresa Bionz. De acordo com a Bionz, esta tecnologia IVL consiste em fibras têxteis impregnadas com uma Biocerâmica, denominada TIZNO e que, quando em contato com o calor corporal, é capaz de emitir radiação infravermelha longa. Esta radiação é capaz de penetrar até aos tecidos musculares provocando uma série de benefícios que são já bem conhecidos e que estão descritos na literatura.  Alguns destes benefícios são a melhoria da circulação sanguínea, levando a um melhoramento da ação anti-inflamatória do organismo, resultando no alívio das dores e na redução das inflamações e dos inchaços.
Os benefícios do infravermelho na recuperação muscular de atletas têm sido abordados em vários estudos e, nesse sentido, surge esta oportunidade de averiguar o impacto que as roupas com Biocerâmica TIZNO (Tecnologia IVL) da Bionz podem ter para os jogadores de Basquetebol.

RESULTADOS

O Salto Vertical (CMJ) é um excelente preditor de fadiga do atleta, fornecendo informações razoavelmente precisas  sobre o grau de fadiga, portanto, a perda de altura no salto é importante para tomar a decisão sobre quando a sessão de treino deve ser reajustada em relação ao plano inicial. É uma ferramenta simples, confiável e não invasiva.

Gráfico 1 – Salto Vertical (CMJ)

Através do Gráfico 1, verificou-se que de uma maneira geral, os atletas tiveram um melhor resultado nas sessões com o uso das roupas IVL, levando-nos a concluir que a fadiga muscular dos atletas seria menor nestas duas últimas sessões.

Gráfico 2 – Velocidade no Supino

Gráfico 3 – Velocidade no Agachamento

De acordo com os Gráficos 3 e 4, observa-se que o Atleta 2 manteve uma velocidade constante em todas as sessões do Supino, e um aumento de velocidade no Agachamento. Por sua vez, verifica-se que o Atleta 1 no Agachamento teve uma eficiência bastante boa, no entanto, no Supino, a velocidade média diminuiu nas duas últimas sessões. Os aparentes maus resultados do Atleta 1 no teste de Supino entre sessões sem o uso da tecnologia IVL  e com o uso da tecnologia IVL, aparentam sugerir poucos ou nenhuns efeitos da mesma no processo de recuperação do Atleta.

Gráfico 4 – Potência no Supino

De acordo com o Gráfico 4, o Supino efetuado pelo Atleta 2 decorreu normalmente não havendo variação considerável no decorrer das sessões . Os resultados obtidos no supino realizado pelo Atleta 1, contrariam os valores retirados da Tabela 1 (em Anexo) que evidenciam um sentimento de cansaço inferior nas sessões com IVL comparativamente às sessões sem IVL.

Gráfico 4 – Potência no Agachamento

No que se refere ao agachamento (Gráfico 5), os Resultados são os esperados, uma vez que ambos os Atletas conseguiram obter melhores resultados nas duas últimas sessões com o uso das roupas IVL.

CONCLUSÕES

Após a concretização deste estudo, pode afirmar-se que mais um passo foi dado com vista à obtenção de uma melhor performance, traduzida, neste caso, pelo uso continuado das roupas com tecnologia IVL.

Verifica-se que, de um modo geral, os benefícios sentidos se dão de forma gradual, ocorrendo de forma diretamente proporcional ao uso das peças.

Em adição a todos os benefícios da tecnologia, o uso das roupas capazes de irradiar infravermelho longo é prático logisticamente e vantajoso no sentido em que não afeta a rotina de treino e pode ser facilmente implementado.

Obs.: O Personal Coach César Cerqueira desenvolveu este estudo com a colaboração da equipa de investigação da Bionz- Produtos para a Saúde, Lda

ANEXOS                      

Tabela 1 – Resultado da perceção de cansaço dos atletas.

Atleta 1 Atleta 2
Agachamento Supino Agachamento Supino
 

 

 

 

 

 

Sem IVL

Sessão 1
Série 1 6 6 2 6
Série 2 7 7 3 7
Série 3 7 8 5 8
Série 4 7 8 5 8
Sessão 2
Série 1 6 6 5 6
Série 2 6 8 7 7
Série 3 7 8 8 9
Série 4 7 8 8 9
 

 

 

 

 

 

Com IVL

Sessão 3
Série 1 9 6 6 4
Série 2 9 8 7 6
Série 3 10 8 8 8
Série 4 10 8 9 9
Sessão 4
Série 1 5 4 3 4
Série 2 6 6 5 6
Série 3 6 7 6 7
Série 4 7 8 7 8

                                              

Leggings Pós-treino. Existem?

Leggings Pós-treino. Existem?

As roupas de compressão são utilizadas há muito tempo por atletas profissionais e amadores durante a prática de exercício físico. No entanto, o seu uso durante os períodos de descanso, à noite, está a tornar-se cada vez mais comum.
Alguns estudos indicam que atletas que dormem com roupas de compressão têm uma melhor recuperação muscular após o treino.
Os benefícios trazidos pelo uso destas roupas após o exercício traduzem-se em melhoria na recuperação da força muscular, menor perceção da dor após exercício, redução de inchaços dos músculos durante a recuperação, diminuição do lactato muscular e aumento da temperatura muscular, que favorece a regeneração celular.

A legging da BIONZ® é desenvolvida com tecido compressivo e incorporado por micropartículas desenvolvidas em laboratório capazes de irradiar infravermelho longo. O infravermelho longo, para quem não conhece, é capaz de aumentar a circulação sanguínea, diminuir inchaços e inflamações, diminuir o tempo de recuperação muscular e melhorar a aparência da pele devido à melhora da oxigenação celular.

Existem benefícios do uso destas leggings durante o treino?

Além do melhoramento na recuperação muscular após exercício, existem estudos que demonstram benefícios durante o treino.
A compressão do tecido das leggings aliado ao infravermelho longo durante a prática de exercício físico ajuda a retardar a fadiga, diminui o tempo de recuperação, ameniza a dor, além de reduzir a ocorrência de câimbras e lesões.
Também favorece o desempenho ao diminuir a vibração dos músculos, fazendo com que o atleta consiga otimizar a força aplicada em cada exercício.

Por serem de cintura subida, estas leggings ajudam a melhorar a postura e oferecem mais estabilidade à coluna apesar dos movimentos, aliviando possíveis dores nas costas, além de permitirem uma maior sustentação e proteção na zona lombar, aumentando o conforto e a segurança durante a atividade física.

Escrito por:
Eng. Micaela Rodrigues
(Engenheira Biomédica)

IVL® TECHNOLOGY NO ALÍVIO DA DOR

T-SHIRT COM IVL® TECHNOLOGY COMO COADJAVANTE NO TRATAMENTO DO ALÍVIO DA DOR

MEng, Eng.Biomédica M. G. Rodrigues*; PhD, MSc, Eng. Materiais F. J. C. Braga*
*BIONZ – Produtos para a Saúde Lda

RESUMO

TIZNO é definido como uma composição mineral biocompatível e como um irradiador de ondas electromagnéticas de infravermelho longo, quando estimulada por temperaturas de 36 oC ou acima (temperaturas do corpo humano). A aplicação desta biocerâmica na forma de micropartículas aderentes às fibras das roupas em contacto com o corpo já foi mostrada, em estudos clínicos e estudos científicos, uma eficácia elevada no alívio da dor, especialmente para dor lombar e cervical de origem muscular ou neuropática, e reduzindo também dores musculares e articulares. Sabe-se que o alívio da dor melhora a qualidade do sono. Tem-se informações que o processo de cicatrização dos tecidos é catalisado pelo aumento das atividades celulares estimuladas pela irradiação do infravermelho longo. O presente trabalho apresenta características físico-químicas da biocerâmica TIZNO num caso clinico onde estimula o equilíbrio térmico do corpo através da melhoria da circulação sanguínea conduzindo a resultados benéficos.
Palavras-chave: biocerâmica, infravermelho longo, alívio da dor.

INTRODUÇÃO

As doenças neuromusculares representam um grupo de neuropatias que afectam a unidade motora do corpo, isto é, a estrutura celular dos neurónios, a sua extensão, a junção neuromuscular e / ou tecido muscular do esqueleto.
Roupas térmicas irradiadoras de infravermelho longo (IVL®) são conhecidas como uma ferramenta coadjuvante para o alívio de dores de origem neuromuscular, reduzindo inflamação e automaticamente os sintomas de dor, promovendo uma vibração molecular que aumenta o metabolismo dos tecidos, chamado bioestimulação. Esta radiação IVL actua aumentando a permeabilidade da membrana celular, que favorece a troca de metabolitos com o meio extracelular e através da nutrição das células. Esta acção provoca efeitos sobre as mitocôndrias, favorecendo a síntese de adenosina-tri fosfato (ATP) e, consequentemente, estimulando a síntese de proteínas, como colagénio e elastina. Este processo também aumenta a divisão celular. O IVL estimula mediadores químicos e hormonas que atuam no controlo dos edemas, na neutralização do pH e na redução dos radicais livres de oxigénio na microcirculação, ou seja, aumento do metabolismo celular. (1 – 4)

A biocerâmica TIZNO, é uma irradiadora de infravermelho, que incorporada em roupas (camisolas, luvas, calções, meias, curativos, etc…), permite a sua utilização em casa, no trabalho, e até mesmo durante o sono, de uma forma simples e não-invasiva , facilitando assim a vida diária do paciente. Evidências recentes afirmam que através do mecanismo de auto-regulação, pode-se diminuir a dor, a inflamação e acelerar o processo de cicatrização em período pós-cirurgia, de forma a minimizar o uso de drogas e os seus efeitos colaterais. (15 – 18)

O objetivo deste trabalho é analisar as características do compósito BIOCERÂMICA TIZNO/fibra-têxtil verificando a sua eficácia na dor cervical e lombar decorrente do esforço físico excessivo num paciente saudável com 32 anos.

MATERIAIS E MÉTODOS.

T-shirts feitas de fibras têxteis algodão/elastano foram impregnadas com micropartículas da biocerâmica TIZNO (Tabela 1, Figura 1 e Figura 2) da empresa BIONZ – Produtos para a Saúde Lda, com o objetivo de serem utilizadas como uma ferramenta auxiliar no alívio da dor.

Tabela 1 – Composição química da biocerâmica TIZNO.

Óxido
TiO2
ZnO
%
50
50


Figura 1 – Espectro de FTIR da biocerâmica TIZNO.

Figura 2 – Microscopia Eletrónica de Varrimento dos filamentos têxteis com micropartículas biocerâmica TIZNO.

O paciente do sexo masculino saudável, com 32 anos, praticante assíduo da modalidade de crossfit apresentou dores lombares e cervicais após a prática do exercício onde se observou um esforço muscular excessivo. O protocolo aplicado a este caso seguiu as seguintes etapas principais:
1 – Permanência por 30 minutos do paciente sem T-shirt numa sala com temperatura controlada a 25 oC;
2 – Colocação da T-shirt de algodão/elastano não contendo a biocerâmica TIZNO no paciente durante 30 minutos;
3 – O paciente foi despido da T-shirt sem a biocerâmica TIZNO e imediatamente obtida a termografia da região das suas costas (Figura 3 a);
4 – Após 30 minutos de descanso, o paciente desnudo colocou a T-shirt contendo a biocerâmica TIZNO nas suas fibras e assim permaneceu durante 30 minutos;
5 – O paciente foi despido da T-shirt com a biocerâmica TIZNO e imediatamente obtida a termografia da região das suas costas (Figura 3 b);
6 – O paciente voltou a colocar a T-shirt com TIZNO por mais 12 horas.

Figura 3 – Termografia após ser retirada a T- shirt (a) sem a biocerâmica TIZNO e (b) com a biocerâmica TIZNO.

As termografias foram obtidas através duma câmara FLIR C2 com sensibilidade térmica de aproximadamente 0,2 oC pela tonalidade de cor, usando uma escala colorimétrica do tipo paleta.

Os dados foram analisados comparando-se os valores de temperatura em cada região das costas do paciente, procurando a evidência de alteração de temperatura pela utilização da T-shirt com TIZNO estimulando o corpo a procurar um equilíbrio térmico.

Observação: Os ensaios sobre a biocerâmica TIZNO foram realizados no SEMAT da Universidade do Minho e protocolo termográfico do paciente foi realizado dentro das instalações da BIONZ – Produtos para a Saúde Lda.

3 RESULTADOS E DISCUSSÃO.
A avaliação clínica do protocolo estabelecido e descrito anteriormente mostra através das termografias (Fig 3 a e b) que houve um aumento da temperatura do corpo em algumas regiões das costas do paciente, e ao mesmo tempo, uma redução do gradiente entre os pontos mais frios e os pontos mais quentes. Esse efeito, somado ao sentimento do paciente após 12 horas de uso da T-shirt com a biocerâmica TIZNO, mostrou que as dores foram dissipadas muito mais rápido do que o habitual comprovando a eficácia da irradiação IVL promovida pelas micropartículas da biocerâmica TIZNO impregnadas nas fibras têxteis da T-shirt.

A radiação emitida pelo IVL aumenta a permeabilidade da membrana e a concentração de cálcio na membrana celular e no citoplasma; o que biologicamente estimula a célula e favorece a troca de metabolitos dentro do meio extracelular. Actua também na mitocôndria, promovendo a síntese de ATP utilizado na contração muscular (3).

O sistema músculo-esquelético, também é beneficiado pelos efeitos do IVL, de modo que a sua aplicação leva a uma diminuição de espasmos musculares, bem como o relaxamento do músculo. A taxa metabólica pode sofrer um aumento de cerca de 13% para cada aumento de 1 oC na temperatura do tecido, e o aumento do metabolismo será maior na região em que a maioria do calor é gerado (2). Como resultado disto, ocorre a possibilidade de uma maior demanda em nutrientes e oxigénio conduzindo num aumento de produtos catabólicos, o que resulta na estimulação de libertação de substâncias, tais como endorfinas e encefalinas que proporcionam propriedades analgésicas semelhantes às da morfina.

A biocerâmica TIZNO em contacto com a pele sugere produzir uma vasodilatação das artérias que irrigam a pele e os músculos, facilitando o retorno venoso e reduzindo a pré-carga cardíaca.

CONCLUSÕES.

A biocerâmica TIZNO mostra ser capaz de reflectir radiação infravermelho longo;
O compósito biocerâmica / têxtil usado nos tecidos BIONZ com IVL® Technology demonstrou ser capaz de ajudar o alívio da dor reduzindo o sentimento da mesma em menor tempo do que habitual.

REFERENCES.

Shojiro Inoué, Morihiro Kabaya; Biological Activities Caused by Far-Infrared Radiation; Int J Biometerol, Vol. 33, pp. 145-150 (1989).

Hideyoshi Toyokawa, Yoichi Matsui, Junya Uhara, Hideto Tsuchiya; Promotive

Effects of Far-Infrared Ray on Full-Thickness Skin Wound Healing in Rats, Exp. Biol.
Med., Vol. 228:724-729 (2003).

Andréa Nazato Brenneisen dos Santos; Efeitos da Radiação no Infravermelho Longo em Pacientes Portadores de Síndrome da Fibromialgia; Dissertação de Mestrado,
UNIVAP, 2006.

Cline Medical Center: Hyperthermic Detoxification Therapy Using the Far Infrared Sauna. Nanaimo, British Columbia, Canadá.

Devezas TC, Silva PH. Irradiadores cerâmicos de infravermelho longínquo.

Aquecimento Industrial, vol.3, nº18: 26-31, 1991.

Dover JS, Phillips TJ, Arndt KA: Cutaneous effect and therapeutic uses of heat with emphasis on infrared radiation. J Am Acad Dermatol. 20(2Pt1):278-286, 1989.

Gao Hong, Preparation Of Ultra-Pure (>99,999%) And Super-Fine Alumina Powders

By Sol-Gel Rout, Sci & Tech of Mater, china 1997.

Gordon D.K., MD, DAVID BERBRAYER, MD. Effect of ceramic-impregnated thermofluw gloves on pacients with Raynoud´s Sindrome: randomezed, placebo

 

Braga, Cidade Europeia do Desporto

Braga Cidade Europeia do Desporto (CED),
é um título atribuído pela Associação das Capitais Europeias do Desporto (ACES Europe). Esta distinção pretende reconhecer as cidades europeias que se destaquem pela qualidade e esforço na evolução do desporto. Tem como objectivo fomentar na Europa as boas práticas neste sector.

Cidades com um número de habitantes entre os 25 mil e os 499.999 habitantes podem candidatar-se a este título. Dos 3 aos 80 anos, é este o lema que os responsáveis querem vincar, estando plenamente conscientes dos efeitos potenciais que o desporto pode ter.

A cidade de Braga dispõe de diversas Instalações Desportivas e continua, dia após dia, a modernizar o seu património desportivo.

Braga, será palco de muitas competições internacionais e nacionais que irão projectar a cidade além fronteiras. Em alguns desses eventos desportivos, a Bionz (www.bionz.pt) estará presente para divulgar os seus produtos, dando a conhecer todos os benefícios associados. Neste caso, o foco principal será a recuperação muscular, fundamental para todos os atletas, profissionais ou não.

Não deixe de aproveitar esta Cidade Europeia do Desporto, pensada e realizada para todos os amantes do desporto.

1ª São Silvestre da Póvoa de Lanhoso 2018

1ª São Silvestre Solidária da Póvoa de Lanhoso 2018

No passado dia 7 de janeiro de 2018 realizou-se a 1ª São Silvestre Solidária da Póvoa de Lanhoso organizada pela Gen Mundus com o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, da qual a BIONZ® foi patrocinadora.

A corrida São Silvestre é a mais recente febre das corridas em Portugal e a Póvoa de Lanhoso não podia deixar de a realizar. Sabe-se que a primeira corrida da história foi realizada no Brasil em 1925, contando já com mais de 90 anos.
A inspiração para a corrida adveio do jornalista Cásper Líbero, que teve como inspiração uma corrida nocturna realizada em França, com atletas a levarem tochas durante o percurso. Normalmente as corridas São Silvestre são realizadas no último dia do ano, como é tradição, no entanto, sendo um evento com um alcance generosamente grande, as organizações optam por realizá-la num outro dia, que não o 31 de dezembro.

Na Póvoa de Lanhoso, o número de participantes foi maior que o expectável, contando com mais de 450 participantes nas modalidades de corrida (10km) e caminhada (5km). O percurso passou pelas ruas do centro da vila.

A procura por um estilo de vida mais saudável leva as pessoas a quererem fazer parte deste tipo de eventos. A vontade de praticar exercício físico, aliado à causa solidária da corrida (angariação de fundos para o canil da Póvoa de Lanhoso, CAPA) são motivos mais que suficientes para querer ser um interveniente deste evento.

A BIONZ® quis também ela fazer parte deste grande dia estando presente no evento com os seus promotores registando os melhores momentos e dando a conhecer os seus produtos.

Entre na nossa página do facebook onde poderá encontrar o álbum com as fotos da 1ª São Silvestre solidária da Póvoa de Lanhoso.

BIONZ

Produtos eficientes com tecnologia comprovada!

www.bionz.pt

O Infravermelho e as varizes

Varizes

  1. Circulação sanguínea

As veias e artérias, assim como os capilares, constituem os vasos sanguíneos do sistema circulatório do nosso corpo. As artérias correspondem àqueles vasos que saem do coração e por isso estão sob alta pressão constantemente, dessa forma necessitam de uma parede mais espessa e elástica, a fim de manter uma pressão adequada para a oxigenação/nutrição das células. As veias são aqueles vasos que chegam ao coração e possuem uma característica, denominada complacência, a qual é capaz de suportar grandes volumes de sangue. Por esse motivo, algumas veias possuem válvulas para evitar o refluxo do sangue e, basicamente, quando há falência dessas válvulas formam-se as varizes. Quando essas válvulas se danificam e não conseguem abrir ou fechar completamente, o fluxo sanguíneo é alterado e a pressão nas veias aumenta.

  • Quais são os sinais de que as válvulas não estão a funcionar da maneira adequada?

Um deles é o aparecimento de varizes, que são veias superficiais dilatadas. Elas ficam assim porque o sangue não consegue ser bombeado.

Outro sinal é um inchaço no tornozelo no final do dia, isto acontece porque a deficiência apresenta-se quando estamos em pé. Ao deitarmos, o sangue flui normalmente. Durante o dia, devido à gravidade, o retorno do sangue é mais difícil, e a perna vai inchando. É um inchaço cíclico, porque piora ao longo do dia e melhora quando a pessoa se deita. A sensação de peso e cansaço nas pernas também é muito comum.

  1. O que são varizes?

 As varizes são veias superficiais dilatadas e tortuosas, mais frequentes nos membros inferiores. São a doença venosa mais frequente e afectam cerca de 10% da população, predominantemente do sexo feminino. As veias são os vasos sanguíneos responsáveis pelo retorno do sangue ao coração, proveniente dos diferentes órgãos e sistemas.

  • Quais são os diferentes tipos de varizes que existem?

Telangiectasias – vulgarmente chamados “derrames”. São pequenas veias que aparecem por baixo da pele e apresentam-se como pequenas linhas avermelhadas e sinuosas semelhantes a ramificações de uma árvore. Aparecem sem aviso e com maior frequência nas zonas das coxas, pernas e tornozelos.

Veias varicosas – Vulgarmente chamadas varizes são veias dilatadas, tortuosas e alongadas, de maior ou menor calibre e profundidade. Têm cor azulada/arroxeada e resultam da falência valvular e perda da tonicidade e elasticidade da sua parede.

  • O que causa o aparecimento de varizes?
  • Hereditariedade
  • Idade
  • Obesidade
  • Sedentarismo
  • Trabalhos que obriguem a estar muitas horas na mesma posição (tanto de pé, como sentado)
  • Gravidez
  • Roupa/Calçado muito justo
  • Obstipação (prisão de ventre)

 

  • Quais são os sintomas das varizes?

Os sintomas pioram quando a pessoas fica muito tempo em pé e melhoram com a elevação dos membros. A combinação entre varizes e insuficiência venosa cria um círculo vicioso: as varizes causam a insuficiência venosa e são agravadas pela mesma.

Os sintomas principais são a dor, de diversas características: cansaço, peso, cãibras, “formigueiros” e “comichão” nos membros inferiores acompanhados ou não de “inchaço”, especialmente nos tornozelos e pés, agravado no fim do dia e com a exposição prolongada ao calor.

Esta situação clínica é muito incapacitante, interferindo significativamente com a vida dos portadores nos domínios social, profissional e psíquico por estragar a imagem corporal e consequentemente a auto estima.

  • O que é Insuficiência Venosa?

A insuficiência venosa consiste numa anormalidade no funcionamento do sistema venoso. Desta forma, o sangue não retorna de forma adequada para o coração, trazendo consequências de gravidade variável.

A insuficiência venosa é uma condição muito comum. Em Portugal, cerca de 2 milhões de pessoas sofrem desta patologia que leva ao surgimento de varizes e outros problemas, podendo, em estado avançado, condicionar a qualidade de vida e até a mobilidade do doente.

As principais causas de insuficiência venosa são as varizes e a trombose venosa profunda.

  • O que é a trombose venosa?

A trombose venosa é a formação de coágulos no interior das veias. A imobilização, o aumento na capacidade de coagulação do sangue e a lesão dos vasos sanguíneos favorecem a formação de trombos. Estes trombos obstruem a passagem de sangue, aumentando a pressão no sistema venoso e dificultando o retorno do sangue ao coração. Como consequência, pode ocorrer insuficiência venosa.

  1. Quais são os tratamentos possíveis?

O tratamento da insuficiência venosa depende da gravidade dos sintomas, do tempo de evolução, e da causa.

As varizes podem ser tratadas através de medidas conservadoras que incluem: elevação dos membros inferiores, evitar ficar muito tempo em pé, evitar roupas apertadas e saltos inapropriados, e usar meias de descanso. Ou então recorrer ao uso da escleroterapia ou cirurgia se o estado das varizes já se encontrar mais avançado.

  • Meias de descanso?

Funcionam como um “dispositivo” capaz de fazer o sangue voltar contra a força da gravidade.

As meias de descanso farão uma pressão homogénea nas pernas e, com isso, o sangue vai circular com maior velocidade de volta ao coração. Podemos associar a meia a uma “bomba muscular”.

O indivíduo que tenha um histórico de varizes, que sofra de doença venosa crónica, que fique muito tempo em pé ou sentado, ou que faça viagens longas de avião (nas viagens com mais de 8 horas de duração, o sangue circula mais lentamente, por isso os tornozelos ficam inchados), é alguém que beneficiará com o uso de meias de descanso.

  • Meias de Descanso com Infravermelho Longo

As meias de descanso irradiadoras de infravermelho longo produzem comprimentos de onda na ordem dos 3 a 14 µm. Os comprimentos de onda nesta faixa mostram que existe:

  • Alívio da dor nas articulações.
  • Redução de inflamações e inchaços.
  • Melhora a circulação sanguínea.
  • Promove a regeneração e cicatrização de feridas.
  • Relaxa os músculos e evita espasmos.

As meias de descanso com infravermelho longo funcionam particularmente bem para pernas perturbadas e pode ser usado para varizes e lesões.

  1. Que medidas de prevenção devem ser tomadas?

Não existe um tratamento específico, capaz de curar a insuficiência venosa. Este é mais um motivo que reforça a importância de prevenir a sua formação.

  • Praticar exercícios físicos moderados regularmente, evitando peso excessivo nas pernas.
  • Evitar longos períodos em pé ou parado.
  • Evitar ficar muito tempo sentado sobretudo em cadeiras de rebordo duro, ou cruzar as pernas.
  • Evitar banhos muito quentes.
  • Fazer movimentos com as pernas frequentemente.
  • Em períodos de muito calor massajar as pernas com um duche frio (2 minutos), de baixo para cima.

Escrito por: Eng. Micaela Rodrigues (Eng. Biomédica)

Fontes:

http://vasculardisease.org/flyers/chronic-venous-insufficiency-flyer.pdf

https://www.saudecuf.pt/mais-saude/doencas-a-z/varizes

http://tecsaugem.blogspot.pt/2014/12/varizes.html

http://www.angiologista.com/varizes.pdf

https://www.cirurgia-vascular.pt/varizes

http://thrombocid.pt/gel/varizes/

http://www.tratamentodevarizes.com/como-prevenir/

O Infravermelho Longo e a recuperação muscular

Basta começar com os treinos e exercícios pesados que logo surgem as dores intensas em diversos músculos corporais.

Geralmente, esta dor tende a desaparecer depois de 24 a 48 horas após o treino, mas infelizmente em algumas pessoas as dores podem persistir durante uma semana inteira originando um grande desconforto.

As dores sentidas após a realização de treinos intensos geralmente são causadas pelo acúmulo de ácido láctico nos músculos exercitados. O ácido láctico nada mais é do que um “produto” que provoca as dores musculares aquando a realização de um esforço excessivo na prática de qualquer exercício físico.

Quando o organismo realiza um esforço para o qual o nível de oxigénio que inspiramos não é suficiente, começa a formar-se o dito ácido, também conhecido como lactato (Figura 1).

Figura 1. Ciclo da geração de fadiga muscular

Através de uma alta tecnologia japonesa, pesquisadores desenvolveram uma onda que simula as características mais benéficas dos raios solares, idênticas aos raios infravermelho longo emitidos pelo sol no início das manhãs e
nos finais de tarde.
Sabe-se que a radiação infravermelha na faixa do longo promove diversos benefícios terapêuticos, como:
aumento da microcirculação, redução de edemas e aumento da mobilidade dos fluidos corporais.

Existem linhas de vestuário inteligentes irradiadores de infravermelho, produzidas com uma tecnologia inovadora onde micro partículas cerâmicas são incorporadas nas fibras têxteis do produto, partículas estas que permanecem na peça mesmo após sucessivas lavagens. Esta nova tecnologia, quando em roupa aderente ao corpo e em contacto com o calor da pele, excita as micropartículas do interior do tecido as quais devolvem ao corpo radiação no infravermelho longo.

O infravermelho penetra em várias camadas da pele (Figura 2), entre 4 a 5 mm, transferindo energia que estimula as células a auto regularem o metabolismo térmico do corpo melhorando desta forma o desempenho dos atletas.

Figura 2 – Esquema das várias camadas da pele em contacto com o tecido inteligente.

Como resultado da ação do infravermelho longo temos a redução do ácido láctico (causador da fadiga muscular), redução de cãibras, aumento do rendimento, e da resistência física. A fadiga física é causada devido à inactividade das moléculas de água do corpo. A ineficiência na mobilidade dos fluidos do corpo afecta a circulação sanguínea, o suprimento de oxigénio e o metabolismo como um todo. Devido à capacidade do infravermelho longo activar e estimular as moléculas de água, o metabolismo é significativamente acelerado, eliminando as toxinas das células e reduzindo a fadiga.

Por:
Eng. Micaela Rodrigues
(Engenheira Biomédica)

A dor é indispensável

A dor é indispensável para a nossa sobrevivência
A dor pode ser entendida como um sintoma de que algo não está bem no corpo ou há alguma agressão potencialmente prejudicial.

A dor é um fenómeno perceptivo complexo, subjectivo e multidimensional, mas, é um mal necessário para o corpo.

É indispensável sentir dor para advertir o cérebro de que uma lesão ocorreu. Quem vai andar com uma perna partida? Ou permitir que uma ferida aberta sangre sem parar? Sem sentir dor muitas pessoas fariam exactamente isso. A dor protege o corpo de mais danos, mas o problema com a dor é que ela é contínua. Não há nenhum interruptor para desligar a dor depois do sinal ter sido recebido pelo cérebro. Assim, a procura por alívio da dor é algo necessário.

A percepção da dor é abstrata. A relação com a dor e como ela é sentida depende da preocupação da mente. A mesma coisa pode acontecer a duas pessoas diferentes e enquanto uma está a gritar em agonia, a outra sente apenas um pequeno incómodo. Aliás, a mesma pessoa pode experimentar incidentes semelhantes de forma diferente. Já se cortou a si próprio e nem sequer se deu conta disso até limpar o sangue? A dor nada tem a ver com ser corajoso ou valente. Tudo depende de como o cérebro está a detectar os impulsos no momento do incidente.

A biologia da dor
Os nociceptores são células nervosas que respondem ao incidente que causa danos aos tecidos do corpo. Os sinais eléctricos são enviados para a medula espinal onde os neurotransmissores irão transmitir a sensação para o cérebro. O cérebro analisa e reage enviando para a área do incidente analgésicos naturais como endorfinas, opióides endógenos ou norepinefrina para enfraquecer a dor.

Alívio da Dor
A IVL (Bionz) tem focado uma grande parte do seu tempo à procura de dispositivos de alívio da dor que não sejam drogas e funcionem sem efeitos colaterais negativos.
Todos os produtos são portadores de uma tecnologia capaz de irradiar ondas electromagnéticas na faixa do infravermelho longo, ondas estas conhecidas como as mais benéficas para o ser humano. O infravermelho longo é capaz de penetrar profundamente na pele de cada individuo trazendo consigo um aumento da circulação sanguínea e consequente alívio da dor.

O cérebro desempenha um papel importante na forma como a dor é percebida, na forma como o corpo responde, e na forma como ela é curada. Não é à toa que se diz que a dor está no cérebro.
Ainda há muito mistério acerca da dor, mas cada vez mais existem métodos que nos ajudam a aliviá-la, o Infravermelho Longo é um deles.

Fontes:
http://www.scielo.br/pdf/rdor/v12n2/v12n2a11
DIRECÇÃO GERAL DE SAÚDE – Plano nacional de luta contra a dor, Circular Normativa nº9/DGCG 2003.www.dgsaúde.pt

O coração tem cérebro?

Já se perguntou o porquê do coração ser considerado a fonte de todas as emoções humanas? O bom (amor, sabedoria, gratidão) e o mau (medo, raiva, ciúme)? Ao longo dos tempos acreditamos que esses sentimentos vêm mais do coração do que do cérebro.

Mas, porque pensamos assim?

A resposta possivelmente reside no fato do coração irradiar mais energia eletromagnética do que qualquer outra parte do corpo. Na verdade, o coração é como o sol do corpo que pode irradiar energia até 3 metros para fora do corpo. Quem nunca sentiu o brilho ou a melancolia de uma pessoa no momento em que ela entra na sala? As pistas físicas são óbvias, uma pessoa feliz geralmente move-se mais rápido e com uma postura vertical, enquanto uma pessoa deprimida, muitas vezes, baixa a cabeça.

O Instituto de HeartMath tem feito extensas pesquisas sobre o relacionamento do coração com as emoções e especialmente os efeitos negativos que o stress tem sobre o coração. Através desses estudos, eles descobriram que o coração e o cérebro estão em constante comunicação um com o outro. O coração é mais do que apenas uma bomba, ele tem 40.000 neurónios próprios com os quais é capaz de enviar mensagens. Os neurónios do coração permitem alguma liberdade para uma ação independente. Isso pode explicar o porquê de uma pessoa com o “cérebro morto”, continuar com o coração a bater. O coração tem a capacidade de se lembrar e aprender com as suas experiências.

Então sim, o coração tem cérebro, mas esse fato não responde totalmente à questão do porquê de atribuirmos sentimentos ao coração. Outra parte da resposta reside no fato de que as nossas emoções afetam fortemente a saúde do coração. Os estudos da HeartMath demonstraram que as emoções stressantes aumentam significativamente o risco de uma pessoa desenvolver doenças cardíacas.

Quando uma pessoa expressa frustração ou raiva, o corpo produz uma hormona que constringe os vasos sanguíneos, fatiga o sistema imunológico e faz com que a pressão arterial do corpo suba. Se uma pessoa faz isso muitas vezes, o coração vai enfraquecer sob a tensão e isso pode levar a danos no órgão.

O propósito físico do coração não é ser um indicador de stress, mas sim realizar o trabalho de fornecer aos vários sistemas do corpo nutrientes e oxigénio. Então medite, ria com os amigos, aproveite as atividades de alívio do stress. Isso vai ajudar.

O trabalho e as necessidades do coração
O bombeamento do sangue para todo o corpo é, naturalmente, a principal função do coração. Este tem dois ventrículos, que bombeiam o sangue para fora do coração e o levam para todo o corpo; e dois átrios, que recebem o sangue que retorna ao coração. Há uma série de problemas que se podem desenvolver no coração, desde Doença Cardíaca Coronária até Insuficiência Cardíaca Congestiva. Há quatro etapas principais que devem adotar para ajudar o coração a permanecer saudável:

• Manter o seu Índice de Massa Corporal (IMC) abaixo de 25
• Comer entre cinco a sete frutas ou vegetais por dia
• Fazer exercício de duas a três horas por semana
• Parar de ingerir venenos para o seu corpo (cigarros, fast food, Etc)